3 Agosto 2021
pt | en Contactos | Mapa do Site
Página Inicial » Espécie do Mês » Calcamar
Calcamar Versão para impressão Enviar por E-mail

Fig1 – Calcamar, Pelagodroma marina hypoleuca no mar, ao largo das Selvagens © F. Zino/FCP

O Calcamar, Pelagodroma marina (Latham, 1790) é uma espécie com uma distribuição bastante alargada e uma população mundial estimada em 4.000.000 de indivíduos. É a única espécie do seu género e a maioria vive nos mares do Sul.  

Os únicos calcamares que habitam o hemisfério norte pertencem a duas subespécies, P. marina hypoleuca (Webb, Berthelot & Moquin-Tandon, 1842) que nidifica nas Selvagens e em Canárias e P. marina eadesi (Bourne, 1953) que nidifica em Cabo Verde. A população das Canárias é diminuta (ca. 10 pares), sendo que esta ave é rara nas águas europeias, com exceção das Selvagens.

 

Identificação

Fig2 – Pormenor da cabeça do calcamar © F. Zino/FCPAve marinha da ordem Procellariiformes, de pequena dimensão, pesando ca. 50g e medindo ca. de 190mm de comprimento total, 150mm de comprimento da asa e ca. 400 mm de envergadura de asas. É facilmente reconhecível no mar devido ao seu comportamento de voo, caracterizado pelas asas abertas, quase rígidas a planar e as pernas longas com as patas a bater na água e mudando constantemente de direção. A plumagem do corpo é branca no ventre e o dorso é cinzento com laivos acastanhados. A cabeça é branca, com o topo cinzento e uma lista negra posterior ao olho. No pescoço possui um colar cinzento incompleto. O bico é fino, recurvado na ponta e negro. A membrana interdigital é amarela. Fêmeas e machos possuem a mesma coloração.

     

Biologia e distribuição

Fig3 – Calcamar no mar ao largo das Selvagens © F. Zino/FCP

Tal como todos os outros membros desta família, é uma ave pelágica, que vive toda a sua vida no mar, vindo a terra apenas para nidificar. Nidifica na Selvagem Grande, Selvagem Pequena e Ilhéu de Fora. Os ninhos são constituídos por galerias profundas escavadas na areia e por vezes com duas entradas. Na areia crescem plantas cujas raízes ajudam a estabilizar os ninhos, evitando o seu colapso.
A população das Selvagens é estimada em 60.000 pares. Anualmente as aves chegam às ilhas no final de Dezembro e ficam até Agosto-Setembro. A postura tem lugar entre Março e Abril e é constituída por um único ovo. A eclosão decorre entre meados de Maio e Junho, com a maioria dos juvenis a sair dos ninhos em finais de Julho e Agosto. Durante a nidificação os ninhos são visitados pelos adultos apenas à noite. Não obstante as gaivotas constituem um predador perigoso, sobretudo em noites de lua-cheia.
Embora se saiba bem onde estas aves nidificam, nada se sabe sobre a sua migração durante o período de não nidificação. Em Maio de 2014 foram colocados 20 geo-localizadores noutros tantos calcamares na Selvagem Pequena e na Selvagem Grande. Esperamos ansiosamente pelo seu regresso no próximo ano para poder desvendar este mistério.

Fig4 - Restos mortais de calcamar caçado por gaivotas na Selvagem Grande © F. Zino/FCP     Fig5 - Geolocalizador Intigeo (Migrate Technology, Ltd) colocado na pata do calcamar para determinação da sua rota de migração

 

Curiosidades

Fig6 – Pormenor do voo típico do calcamar © F. Zino/FCP

O nome vulgar desta ave advém do seu comportamento de voo em que parece calcar o mar com as sua patas. Na Selvagem Pequena e Ilhéu de Fora é a ave marinha nidificante mais numerosa. As Selvagens constituem a maior colónia mundial desta subespécie e são também o seu limite Norte de distribuição geográfica e a único local europeu onde esta ave se reproduz. Ao largo da Madeira é possível observar esta ave no mar, embora raramente.

 

Referências bibliográficas

Brooke, M. de L. (2004) Albatrosses and Petrels across the world.

Jouanin, C. and Roux, F. (1965) Contribution a l’étude de la biologie de Pelagodroma marina hypoleuca (Webb, Berthelot and Mouquin-Tandon). Bol. Mus. Mun. Funchal 19: 16-22.

Mougin, J-L. (1988) Sur la nidification et l’elevage du poussin chez le Pétrel frigate Pelagodroma marina hypoleuca de l’île Selvagem Grande Cyanopica 4: 167-184.

Zino, F.& Biscoito, M (1994) Breeding seabirds in the Madeira Archipelago. Pp.172185 in D. N. Nettleship, J.Burger and M. Gochfield, eds. Seabirds on Islands: threats, case studies and action plans. Cambridge,U.K.: BirdLife International (BirdLife Conservation Series nº1.

Zino, F., Biscoito, M. & Zino, P. (1994) White-faced Storm-petrel Pelagadroma marina. In Birds in Europe: their Conservation Status. (eds G. Tucker & M. Heath) pp.72-73. BirdLife International, Cambridge,UK. 

 

 
Taxonomia
Império: Eukariota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Classe: Aves
Ordem: Procellariiformes
Família: Oceanitidae
Género: Pelagodroma
Espécie: P. marina (Latham, 1790)
Subespécie: P. marina hypoleuca (Webb, Berthelot & Moquin-Tandon, 1842)
Autor desta ficha
Francis John Zino Francis John Zino
Médico, Ornitólogo e Investigador A​ssociado do Museu de História Natural do Funchal
Saiba mais em:
Mapa do Site | Sugestões | Condições de utilização | Privacidade | © 2021, Municipio do Funchal Facebook | RSS