3 Agosto 2021
pt | en Contactos | Mapa do Site
Página Inicial » Espécie do Mês » Albafar
Albafar Versão para impressão Enviar por E-mail

O albafar é um tubarão de profundidade comum na Madeira. É conhecido também por sixgill shark por ter 6 fendas branquiais, ao contrário da maioria dos outros tubarões que tem apenas cinco. É um dos poucos tubarões de grande porte que é carnívoro ao contrário do tubarão baleia ou tubarão frade que são planctónicos.
Esta espécie primitiva é um dos membros sobreviventes da família Hexanchidae . Ela está relacionada com o tubarão da Gronelândia.

Identificação

Tubarão com seis fendas brânquias com corpo alongado nos juvenis mas maciço e arredondado nos adultos. Cabeça larga com focinho relativamente curto e achatado. Mandíbula com 6 fiadas de grandes dentes em forma de pente, em cada lado. Mais de metade da barbatana dorsal sobre a base da barbatana anal. Dorso e flancos castanho-escuro ou cinzentos sendo o ventre mais claro.

 

 

 

Biologia e distribuição

Espécie que atinge 5 m de comprimento e 600 kg de peso.

Está associado a habitats marinhos de recife, até 2500m de profundidade.

Pouco se sabe sobre a espécie, mas é certo que nada, também nos Açores e na Madeira, a uma profundidade não superior a 100m. Essa é uma das evidências de que ainda existe uma vasta área cinzenta no que se sabe do tubarão albafar: não seria de esperar encontrar membros da espécie abaixo dos 100m, mas este tubarão foi filmado a cerca de 1000m de profundidade e há relatos de capturas a 2500m.

Carnívoro, alimenta.se de várias presas como outros tubarões, raias, quimeras, várias espécies de peixe, lulas, caranguejos, camarões, cadáveres e focas.

 

Pormenor dos dentes do albafar, com 6 fiadas de grandes dentes em forma de pente    Pormenor dos dentes do albafar, com 6 fiadas de grandes dentes em forma de pente

 

 

Distribuição

Ocorre em todo o Mundo em mares tropicais e temperados especialmente entre as coordenadas 65°N, 48°S; 180°W, 180°E. Possui hábitos migratórios. Predominantemente em águas profundas fazendo migrações verticais para mais perto da superfície durante a noite. Os juvenis podem encontrar-se a menores profundidades.

 

Curiosidades e utilizações

Apesar de ser uma espécie de profundidade, o alfabar aproxima-se de costa e da superfície em costas rochosas de ilhas como Açores ou a Madeira. 
Nas coleções de referência do Museu de História Natural do Funchal depositadas na Estação de Biologia Marinha do Funchal, existem 2 exemplares: um de 1951 e um recente de 2006 capturado por José Firmino Caires, um pescador amador de Machico, que lançou a linha de dois milímetros e o anzol n.º 5 a mais de quatrocentos metros de profundidade. Estava a duas milhas da Ponta do São Lourenço e após 4 horas de luta, pescou um albafar com 4,30 metros e mais de 250 Kg de peso.

José Firmino Caires com o albafar de 4,30 metros e mais de 250 Kg de peso

 Em alguns lugares a sua carne é comercializada congelada ou seca. As carcaças são muitas vezes usadas para o fabrico de alimentos para peixes.

Já foi descrito seu comportamento perante mergulhadores como sendo extremamente agressivo e a atacar sem razão aparente. Incluído no Anexo I da Convenção de 1982 sobre a Lei do Mar.

 Necropsia efetuada na Estação de Biologia Marinha do Funchal     Necropsia efetuada na Estação de Biologia Marinha do Funchal, onde pode-se observar o grande fígado

 

Bibliografia

Compagno, L.J.V. FAO species catalogue, 4 - Sharks of the world. An annotated and illustrated catalogue of sharks species known to date. Part 2 Carcharhiniformes. FAO Fish. Syn., Roma, v.4, n.2, p.251-655, 1984.

Compagno, L.J.V, M. Dando S. Fowler. 2005. A field guide to the sharks of the world. Harper Collins Publ. Ltd. London. 368 pp.

Nunes, A.A.,1974. Peixes da Madeira. 2ª ed. Junta Geral do Distrito Autónomo do Funchal., 284 p., XXV estamp


São animais de médio e grande porte, podendo os indivíduos desta espécie atingir 1,5 m de comprimento e um e um peso total igual ou superior a 10 Kg
 
Taxonomia
Império: Eukariota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Classe: Chondrichthyes
Ordem: Hexanchiformes
Família: Hexanchidae
Género: Hexanchus
Espécie: H. griseus (Bonnaterre 1788)
Autor desta ficha
Teresa Mafalda G. Jardim Freitas Araujo Teresa Mafalda G. Jardim Freitas Araujo
Directora da Estação de Biologia Marinha do Funchal
Saiba mais em:
Mapa do Site | Sugestões | Condições de utilização | Privacidade | © 2021, Municipio do Funchal Facebook | RSS