3 Agosto 2021
pt | en Contactos | Mapa do Site
Página Inicial » Espécie do Mês » Múchia-dourada
Múchia-dourada Versão para impressão Enviar por E-mail

O género Musschia é um dos 5 géneros endémicos do arquipélago da Madeira. Encontra-se representado por 3 espécies: Musschia aurea, Musschia wollastoni e Musschia isambertoi. Aqui trataremos apenas da primeira espécie.

 

 

 

 

 

Esta planta endémica vive em escarpas rochosas do litoral da ilha da Madeira e das Desertas e, também, mais raramente, nas altitudes médias do interior da Madeira. O período de floração poderá ir de Julho a Dezembro. Em termos de comunidades vegetais, a múchia-dourada ocorre no andar fitoclimático correspondente ao Zambujal e por isso partilha, actualmente, este habitat com o funcho (Foeniculum vulgare), a tabaibeira (Opuntia tuna), a malfurada (Globularia salicina), o ensaião (Aeonium glutinosum) e várias outras espécies, nomeadamente, gramíneas.

 

Identificação

Planta herbácea, perene, até 50 cm de altura, glabra, acaule ou subcaulescente. As folhas são ovadas a elípticas, verdes, luzidias, coriáceas, duplamente serradas. As numerosas flores, amarelo-douradas, dispõem-se numa panícula piramidal, até 40 cm de altura. A cápsula deiscente por numerosas fendas entre as nervuras.

 

 

 

Distribuição

A espécie é endémica das ilhas da Madeira e das Desertas.

 

 

 

 

 

 

 

Curiosidades e usos

Em 1966 realizou-se, no Museu das Artes Modernas do Rio de Janeiro a 1ª edição da Exposição Filatélica Luso-Brasileira, denominada LUBRAPEX, idealizada com o objetivo de promover o estreitamento das relações de amizade entre coleccionadores portugueses e dos países de língua oficial portuguesa. Nessa mesma edição ficou acordado que a sua realização teria uma periodicidade de 2 anos, e a organização seria alternada entre o Brasil e Portugal. Assim, a 2ª edição da LUBRAPEX, realizou-se em 1968 na cidade do Funchal, na Ilha da Madeira. A exposição esteve aberta ao público nas instalações da, então, Escola Industrial e Comercial do Funchal, actual Escola Secundária Francisco Franco, e contou com a participação dos mais importantes coleccionadores de selos portugueses e brasileiros. Para comemorar este evento, foram emitidos 7 selos alusivos à Madeira, desenhados pelo pintor Cândido Costa Pinto. Um desses selos, o de 20$00, retrata parte da inflorescência da Musschia aurea.

Em 1973, os IX Jogos Nacionais dos CTT realizaram-se na cidade do Funchal. Para comemorar o evento, a escultora Manuela Aranha criou uma medalha, onde, na sua frente, a ladear o brasão de armas da cidade do Funchal, podemos observar a planta Musschia aurea. Esta medalha foi reproduzida em duas versões: uma em prata e outra em bronze.


No âmbito das comemorações dos 50 anos da criação do Jardim Botânico da Madeira, em 2010, os CTT lançaram uma edição de selos onde se encontra retratada, no de 0,32€, a Musschia aurea. Curiosamente, no logótipo desta instituição encontra-se evidente a representação da flor desta planta.

 

Referências bibliográficas

Acebes Ginovés, J. R., León Arencibia, M. C., Rodríguez Navarro, M. L., del Arco Aguilar, M., García Gallo, A., Pérez de Paz, P. L., Rodríguez Delgado, O., Martín Osorio, V. E. & Wildpret de la Torre, W.. 2010. Pteridophyta, Spermatophyta. In: Lista de especies silvestres de Canarias. Hongos, plantas y animales terrestres. 2009. Arechavaleta, M., S. Rodríguez, N. Zurita, & A. García (COORD.). Gobierno de Canarias. p: 122-172.

Hansen, A. & Sunding, P..1993. Flora of Macaronesia. Checklist of vascular plants. 4th revised edition, Sommerfeltia, 17: 1-295.

Jardim, R., Francisco, D. 2000. Flora endémica da Madeira. Múchia Publicações. 339 pp.

Jardim, R. & Sequeira, M. M. 2008. As plantas vasculares (Pteridophyta e Spermatophyta) dos arquipélagos da Madeira e das Selvagens. In: Borges, P. A. V., Abreu, C., Aguiar, A. M. F., Carvalho, P., Jardim, R., Melo, I., Oliveira, P., Sérgio, C., Serrano, A. R. M. & Vieira, P. (eds.), Listagem dos fungos flora e fauna terrestre dos arquipélagos da Madeira e Selvagens. pp. 181-207. Direcção Regional do Ambiente da Madeira e Universidade dos Açores. Funchal e Angra do Heroísmo.

Sánchez-Pinto, L., Rodríguez, M. L., Rodríguez, S., Martín, K., Cabrera, A. & Marrero, M. C.. 2005. Spermatophyta. In: Arechavaleta M., Zurita, N., Marrero, M. C. & Martín, J. L. (eds.), Lista preliminar de especies silvestres de Cabo Verde (hongos, plantas y animales terrestres). pp. 40-57. Consejería de Medio Ambiente y Ordenación Territorial, Gobierno de Canarias.

Silva, L., Moura, M., Schaefer, H., Rumsey, F., Dias, E. F. (2010). Description of the terrestrial and marine Azorean biodiversity. In: Borges, P. A. V., Costa, A., Cunha, R., Gabriel, R., Gonçalves, V., Martins, A. F., Melo, I., Parente, M., Raposeiro, P., Rodrigues, P., Santos, R. S., Silva, L., Vieira, P. & Vieira, V. (eds.), A list of the terrestrial and marine biota from the Azores. pp. 117-146, Princípia, Cascais, 432 pp.

Vieira, R. (1992). Flora da Madeira. O interesse das plantas endémicas macaronésicas. Serviço Nacional de Parques, Reservas e Conservação da Natureza. 155 pp.

 

 
Taxonomia
Império: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Campanulales
Família: Campanulaceae
Género: Musschia
Espécie: M. aurea (L. fil.) Dumort.
Autor desta ficha
Juan José Gonçalves Silva Juan José Gonçalves Silva
Conservador de Botânica e Responsável pelo Herbário
Saiba mais em:
Mapa do Site | Sugestões | Condições de utilização | Privacidade | © 2021, Municipio do Funchal Facebook | RSS